Logo

Agência Sergipe
de Notícias

Notícia

Primeira parte das sementes adquiridas pelo Governo chegam nesta sexta-feira

O insumo será destinado aos produtores do Alto Sertão. Eles integrarão o processo produtivo de implantação do Banco de Sementes.
30 de Março de 2007 | 00:50

Nesta sexta-feira, 30, começaram a chegar a Sergipe as sementes adquiridas pelo Governo do Estado. Nesta primeira etapa, são 166 toneladas de sementes básicas de milho e feijão produzidas pela Embrapa. O insumo será destinado aos produtores do Alto Sertão. Eles integrarão o processo produtivo de implantação do Banco de Sementes. Na próxima semana devem chegar outras 809 toneladas de sementes, vindas de empresas licenciadas pela Embrada e de diversos locais do país.

Para o secretário da Agricultura e Desenvolvimento Rural e Agrário, Paulo Carvalho Viana, toda uma estrutura de acompanhamento está montada pelo Departamento de Estado de Desenvolvimento Agropecuário (Deagro) com o objetivo de respaldar não apenas a entrega, mas o trabalho de plantio. 

Os grãos serão destinados à formação de um Banco de Sementes, que vai garantir a auto-suficiência de Sergipe na produção de sementes de milho e feijão. Atualmente, o Governo do Estado precisa fazer a compra do insumo e repassá-lo para os produtores. A expectativa é que o insumo já esteja disponível para os agricultores familiares sergipanos na safra 2008. Mais 809 toneladas deverão chegar ao Estado na próxima semana, adquiridas de empresas licenciadas pela Embrapa. 

As sementes doadas aos produtores eram compradas através de empresas privadas de outros estados. Muitas vezes os insumos apresentavam problemas de atraso e de qualidade, comprometendo a produção e produtividade das lavouras e, conseqüentemente, a qualidade de vida dos agricultores e suas famílias.

Mudança

Este ano, o Governo do Estado adquiriu 975 toneladas de sementes de milho, feijão, arroz e sorgo para beneficiar 40 mil agricultores familiares. Serão distribuídos 20 quilos de sementes por família, quantidade suficiente para o plantio de 1 hectare de lavoura. Como isso, cada família terá uma produção de aproximadamente 1,5 mil quilos de milho e mil quilos de feijão, assegurando a sustentabilidade por 1 ano. 

“Com essa nova política, o produtor assume o compromisso de devolver igual quantidade de semente oriunda da sua produção para gerar um banco de sementes comunitário, assegurando a safra do ano seguinte. Para isso, serão orientados sobre tecnologias de produção de sementes desenvolvidas pela Embrapa, sobre as condições de solo e clima da nossa região, garantindo o desenvolvimento sustentável dessa técnica nas comunidades rurais e assentamento da reforma agrária”, explicou o secretário Paulo Viana.

Durante a semana, foi realizado um treinamento para técnicos e agricultores. A intenção foi fazer o repasse de tecnologia específica para os tratos culturais durante o ciclo produtivo. 

Garantia

O Governo Federal, através do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), colocou 110 toneladas de sementes de milho à disposição dos beneficiários do Garantia Safra, programa que funciona como um seguro aos agricultores que tiverem perdas ocasionadas pela estiagem. 

Assim estarão disponibilizados aos agricultores familiares de Sergipe 1.085 toneladas de grão para a safra 2007, projetando-se desta forma, uma produção pelos agricultores familiares e assentados de reforma agrária de cerca de 100 mil toneladas de grãos (feijão, milho, arroz e sorgo). 

Nos últimos 15 anos, a média de sementes de milho, feijão e arroz adquiridas foi de 800 toneladas e nos últimos quatro anos foi de 536 toneladas.