Logo

Agência Sergipe
de Notícias

Notícia

Projeto Dom Távora apoia piscicultura em assentamento de Pacatuba

Previsão é que comunidade produza 76 toneladas de pescado por ano
27 de Setembro de 2016 | 12:27

Os assentados de Santana dos Frades, em Pacatuba, preveem a produção de 76 toneladas de pescado por ano, somando o resultado dos lotes individuais e da lagoa de produção coletiva. Essa iniciativa se materializa pelo projeto Dom Távora implementado pelo Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Agricultura e Pesca (Seagri), que investe recursos financeiros no desenvolvimento da piscicultura. Em Santana dos Frades vivem cerca de 200 famílias numa área de 1.401 hectares.

“Esse é o segundo projeto apoiado pelo Dom Távora no Baixo São Francisco. O primeiro foi para a Associação dos Evangélicos de Betume para produção de peixe em tanque-rede. O de Santana dos Frades é para produção em tanque escavado. Consideramos muito importante, pois essa localidade tem uma simbologia muito grande, já que se trata de um assentamento com história de luta dos trabalhadores rurais pelo acesso à terra, desde Dom José Brandão de Castro, com a participação, inclusive, do próprio governador Jackson Barreto na década de 70”, explicou o secretário de Agricultura e Pesca, Esmeraldo Leal dos Santos.

Dados fornecidos pelo coordenador de Planos de Negócios do projeto Dom Távora, Sandro Kruger, dão conta que são 58 viveiros escavados, com aproximadamente 1.000m² de lâmina de água para cada um dos beneficiários, mais uma lagoa comunitária de cultivo coletivo com quase três hectares de lâmina de água. “Estima-se produzir entre 900 e 1.000 kg de peixes em cada viveiro dos beneficiários, dando total de, aproximadamente, 58 toneladas ao final de 12 meses. Na área comunitária,a  previsão é entre 17 a 18 toneladas de pescado durante um ano”, detalhou o técnico.

Sandro Kruger disse ainda que os peixes a serem cultivados serão tambaqui, piau amarelo, curimatã, carpas cabeçuda e capim, que serão alimentados com ração e subprodutos agrícolas. “Além da construção e recuperação dos tanques, compra de alevinos e 3.700 sacos de ração, todos os beneficiários serão contemplados com treinamento, acompanhamento técnico e irão dispor de equipamentos para monitoramento da qualidade da água dos viveiros e da lagoa comunitária”, acrescentou.

O agricultor e um dos líderes da comunidade, Clodoaldo dos Santos, disse que está feliz em ver as necessidades da comunidade sendo atendidas pelo governo com o acompanhamento do próprio secretário de Agricultura. Ele ainda falou que o diálogo com a Secretaria de Agricultura está sendo feito através da Associação de Pescadores e Agricultores de Santana dos Frades, instituição que representa a comunidade.

Assentamento

Além do histórico do assentamento Santana dos Frades, Esmeraldo Leal disse que o projeto levou em consideração outros critérios como o baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da região e o nível de organização produtiva que já existia. “Com esse apoio, o governo dá uma resposta para melhoria dos índices de desenvolvimento, fortalecendo um grupo social muito bem organizado e, de fato, com uma história muito bonita e um importante trabalho com a pesca que é feito há cerca de 10 anos. Os tanques da atividade pesqueira eram escavados à mão, um trabalho pesado que demonstra o compromisso e a determinação que eles têm de produzir”, argumentou o secretário.

  • Medium fcec7481bf27002e9484d2140f8eddf3
  • Medium 4f4fc107260d157cf52251edcc81ed8f
  • Medium 380897deac89381d5f73c75c870c6f38
  • Medium 01393a6534bba9cf15fee45f666ee0a2
  • Medium 098bc156e57765e2f2ef2348a9cfdcd3
Medium fcec7481bf27002e9484d2140f8eddf3Medium 4f4fc107260d157cf52251edcc81ed8fMedium 380897deac89381d5f73c75c870c6f38Medium 01393a6534bba9cf15fee45f666ee0a2Medium 098bc156e57765e2f2ef2348a9cfdcd3