Logo

Agência Sergipe
de Notícias

Notícia

Defesa Civil explica processo de tratamento de água distribuída aos sertanejos

Segundo o coordenador estadual da Defesa Civil, major Mendese, sem o teste de potabilidade, a água não é ofertada para a população
25 de Novembro de 2011 | 08:38

A Coordenadoria Especial de Defesa Civil do Estado, órgão vinculado à Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência e do Desenvolvimento Social (Seides), explica o processo de tratamento da água que é distribuída em carros-pipa nas cidades sergipanas atingidas pela seca.

“Atualmente, é do Exército Brasileiro a responsabilidade de distribuir água, através da operação-pipa, nos municípios que decretaram situação de emergência por conta da seca. Mas assim como o procedimento que a Defesa Civil já adota, a água distribuída na operação do Governo Federal também é atestada por uma comprovação de potabilidade realizada pelo município beneficiado”, relata o coordenador estadual da Defesa Civil, major José Erivaldo Mendes.

“Sem o teste de potabilidade, a água não é ofertada para a população, pois isso garante as condições mínimas necessárias para o consumo humano”, acrescenta o major, ao destacar que toda água bruta retirada de um rio precisa de tratamento para eliminar a contaminação por coliformes fecais.

“Sendo assim, a água recebe pastilhas de cloro antes da distribuição para seu tratamento microbiológico. A água retirada do Rio São Francisco, por exemplo, passa por uma avaliação químico-física que deve atender todos os critérios necessários, além de ser submetida a uma análise microbiológica para verificar a contaminação por microorganismo”, destacou.

Qualidade e coleta da água

Cabe ao município cuidar da preservação de seus mananciais mantendo a preservação natural da vegetação, além de realizar um trabalho de Educação Ambiental para conscientizar as pessoas a não jogarem lixo nas ruas, nos rios e para que não deixem animais próximos as nascentes.

"Caso fique em dúvida em relação à qualidade da água, a população deve entrar em contato com a Ouvidoria Geral do Estado, através do telefone 0800-284 0095 ou (79) 3179-4995", explicou o major Mendes.

Os locais recomendados pela Defesa Civil para extração de água em Canindé do São Francisco é o Canal Califórnia; em Poço Redondo, a Barragem Jacaré Curituba; em Porto da Folha, o Rio São Francisco (Povoados Niterói e Ilha do Ouro); em Gararu, o Rio São Francisco; em  Poço Verde, o Poço Colégio Agrícola e em Frei Paulo, no Açude Burio.

Ação conjunta                      

O exército recebeu recursos do Governo Federal para abastecer as cidades que sofrem com a seca no interior do estado durante 30 dias. Assim que a distribuição do exército cessar, o Governo de Sergipe assume a distribuição.