Logo

Agência Sergipe
de Notícias

Notícia

População do Povoado Serra Redonda está realizada com construção de rodovia

Rodovia entre a sede de Frei Paulo e um dos povoados mais populosos transformou a vida de moradores
21 de Maio de 2019 | 16:44

A visão privilegiada dos vales e serras em volta do município de Frei Paulo, distante 74 km de Aracaju, tornou-se uma das mais bonitas do Território Agreste de Sergipe, depois da construção da estrada que liga o município ao povoado Serra Redonda. Em diversos trechos foram formados mirantes naturais.

“Era muito complicado trafegar, os bicos de pedras cortavam as câmaras de ar dos pneus, as motos viviam o tempo inteiro nas oficinas. Em época de chuva a gente tomava banho de lama, no restante do ano chegávamos sujos e cheios de poeira. Por conta dos buracos aconteciam acidentes e assaltos. A estrada era muito estreita, agora ela está mais do que o dobro da largura de antes, as curvas perigosas não existem mais. Essa rodovia foi a maior riqueza que o povoado já recebeu, uma maravilha. Todo mundo está muito satisfeito”, a declaração de José Givaldo dos Santos, 51 anos, reflete o sentimento da população do Povoado Serra Redonda em relação à rodovia construída entre o povoado e a sede municipal de Frei Paulo, a 74 km de Aracaju.

Executada pelo Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado da Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano (Sedurbs), executada pelo Departamento Estadual de Infraestrutura Rodoviária de Sergipe (DER), a obra recebeu investimentos no valor de R$ 5.903.424,82, provenientes do Programa de Apoio ao Investimento dos Estados (Proinveste), faz bifurcação com a BR 235 na saída da cidade no sentido ao município de Carira.

A rodovia

Atendendo ao padrão estabelecido nas novas estradas estaduais, a rodovia possui 4,47 km de pavimentação asfáltica e possui nove metros de largura, sendo seis de pista de rolamento e três de acostamento, sistema de drenagem pluvial e sinalização horizontal e vertical. 

De acordo com o engenheiro fiscal da obra, Victor Francisco de Assis, em no máximo três semanas, os serviços estarão concluídos. “A fim de facilitar o tráfego, já colocamos a sinalização horizontal, concluímos a implantação das sarjetas e estamos finalizando o corte em alguns trechos das encostas para dar ainda mais sustentação ao concreto, bem como do sistema de drenagem, uma vez que ampliamos a extensão prevista no contrato”, explica.

Realização      

Morador da sede municipal, o aposentado Antonio Gomes dos Santos, 63 anos, diz que a obra é uma realização de todos os habitantes. “Essa estrada é o caminho que faço todos os dias para o meu sítio. Gostei demais dessa pista, pois antes era difícil andar por aqui, tinha muita lama, piçarra demais, a moto danificava muito e volta e meia ia para a oficina. Antigamente gastava 15 minutos para me deslocar de casa até o sítio, hoje gasto apenas três, ficou 100% melhor. Converso com muita gente e posso garantir que é uma satisfação é imensa para todo mundo”, afirma.
Também muito satisfeita com a obra, Neide Santos, reforça as declarações do aposentado. “Não tenho nem palavras para dizer o quanto gostei. Melhorou muito, pois, em tempo de chuva, a gente demorava ainda mais tempo para chegar até a cidade. Tá todo muito satisfeito com essa obra, principalmente para nós que possuímos veículos e, muitas vezes, vamos para Frei Paulo a pé”, revela a dona de casa de 40 anos.

A construção da rodovia é mais um compromisso do Governo do Estado em ampliar a malha viária sergipana e promover a segurança de condutores e pedestres. A obra não apenas facilitará a mobilidade dos moradores da sede municipal e do povoado, como também de centenas de pessoas que por ela trafegam diariamente, uma vez que serve de atalho para o Povoado Alagadiço, bem como para os povoados Ranchinho em Ribeirópolis, Oiteiro da Flor, em Itabaiana, e Cruz das Graças, em Nossa Senhora Aparecida. Além disso, encurtará a distância entre algumas regiões e até as sedes dos municípios vizinhos, bem como proporcionará melhorias no tráfego de cargas durante o período de safra e ainda no surgimento de novas opções de transporte para os povoados circunvizinhos.

  • Medium 09bd75be6aec4f2929935b4716766bed
  • Medium f43d400f5e6fb87636f8790f9cbeaffc
  • Medium a02e44a206d57bc9af3fbc6e8a2d1728
  • Medium 97873a1c5e3f5862d5215b488e6746bf
  • Medium ee9654d858300bcb470005fc56552f02
  • Medium 66dbc9b574b92129edcc3770ce51f2d5
  • Medium ed5d749faff9800c8e9608de7d41b713
  • Medium 06cb0327cc83f386d6603fa1a918420d
Medium 09bd75be6aec4f2929935b4716766bedMedium f43d400f5e6fb87636f8790f9cbeaffcMedium a02e44a206d57bc9af3fbc6e8a2d1728Medium 97873a1c5e3f5862d5215b488e6746bfMedium ee9654d858300bcb470005fc56552f02Medium 66dbc9b574b92129edcc3770ce51f2d5Medium ed5d749faff9800c8e9608de7d41b713Medium 06cb0327cc83f386d6603fa1a918420d