Logo

Agência Sergipe
de Notícias

Notícia

Empregados da Deso desenvolvem coletor para descarte correto de pilhas e baterias

Atualmente os coletores podem ser encontrados na frente da GESA e no prédio da saúde
05 de Novembro de 2018 | 10:52

Apesar de estarem presentes no dia a dia de grande parte da população, muitas pessoas ainda não possuem conhecimento sobre as substâncias presentes nas pilhas e baterias, assim como o mal que essas substâncias podem causar quando manipuladas de forma indevida. Pensando nisso, José Jorge Silva Santos, Supervisor de Educação Ambiental  da GESA -  Gerência Socioambiental da Deso , juntamente com funcionários do Almoxarifado, Esgoto e Serviços Gerais, desenvolveram com restos de materiais, um recipiente para o descarte desses produtos, na Companhia de Saneamento de Sergipe - Deso. 

"Conheci em Brasília, durante um curso de atualização, um eco ponto com um protótipo parecido, feito com restos de material de tubo também, mas no caso deles não seria para descarte para pilhas e baterias e sim para esponjas utilizadas na lavagem de pratos, Foi quando surgiu a ideia, e falei com alguns amigos na Deso, pois estávamos aquém desse descarte correto", disse Jorge.

De acordo com o supervisor, a preocupação é  devido a composição perigosa das pilhas e baterias, pois caso entre no meio ambiente, no lençol freático, acaba contaminando nosso maior produto que é a água. "Procurei alguns colegas como a Tatiana, do Almoxarifado, Hélio, do Esgoto e Bispo, do  Serviços Gerais e todos abraçaram esse projeto, além da minha gerente, Ana Cláudia que deu todo o apoio. Estamos com essa preocupação e hoje estamos em fase de desenvolver um contrato com uma empresa parceira para em seguida, após o descarte aqui na Deso, seja direcionado para o descarte final", explicou. 

Pontos de descarte

Atualmente os coletores podem ser encontrados na frente da GESA e no prédio da saúde. Segundo Jorge Silva, inicialmente a proposta é replicar para os dois distritos e almoxarifado, e mais dois para cada regional. "O coletor já existe e temos dois sendo utilizados na sede, mas enquanto não firmamos tudo não termos como replicar", ressaltou.

  • Medium cdf770851dc1a63a5ab2337df9d5fc51
Medium cdf770851dc1a63a5ab2337df9d5fc51