Logo

Agência Sergipe
de Notícias

Notícia

Governador recebe diagnóstico da Secretaria de Desenvolvimento e Inclusão Social

Entre os problemas encontrados esta a falta de equipamentos e de infra-estrutura nos projetos sociais.
12 de Janeiro de 2007 | 01:58

Fotos: Márcio Dantas/ASNO governador de Sergipe, Marcelo Deda, recebeu, na manhã desta sexta-feira, 12, o primeiro diagnóstico da Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Inclusão Social. Na reunião com a deputada estadual Ana Lúcia Menezes, que assume a pasta em fevereiro, e a secretária-interina Sônia Meire Azevedo, o governador analisou documentos sobre a atual estrutura e discutiu os problemas detectados neste levantamento inicial. Na reunião, foi confirmada a continuação do termo de cooperação mútua existente entre a Secretaria e a Unesco, através do Ministério das Relações Internacionais.

Segundo Ana Lúcia, entre os problemas encontrados estão a falta de equipamentos adequados e a falta de infra-estrutura nos programas sociais. "O atual quadro efetivo de funcionários da casa é muito pequeno para implementar as ações. Vamos precisar primeiro resolver o déficit de recursos humanos para depois começar a redimensionar as concepções dos projetos", afirmou Ana Lúcia.

A Fundação Renascer aparece como um dos principais entraves do diagnóstico. Grande parte dos psicólogos, assistentes sociais e monitores dos 12 programas e projetos que fazem parte da Fundação é terceirizada. De acordo com Ana Lúcia, quarenta técnicos aprovados em concurso em 2004 já estão sendo capacitados. Para a secretária, porém, o número não deve ser suficiente para suprir a demanda dos projetos executados em instituições como a Casa Abrigo Sorriso, o Centro de Atendimento ao Menor (Cenam) e a Unidade Isabel Abreu.

Termo de cooperação

O termo de cooperação entre a Secretaria de Inclusão Social e a Unesco foi rediscutido numa audiência em Brasília, realizada nesta quinta-feira, 11, entre a primeira-dama do Estado, Eliane Aquino, a secretária-interina Sônia Meire Azevedo, a futura secretária Ana Lúcia e técnicos das Relações Internacionais. O convênio garante, desde 2004, uma verba de R$ 8 milhões para os projetos "Abrindo espaços" e "Superação da Pobreza", implementados pela Secretaria.

"O encontro foi muito proveitoso. Pudemos fazer uma reavaliação do termo e ver as possibilidades de redimensionamento dos projetos, para aumentar a sintonia com o Governo Federal e ajustá-los para a concepção de mudança do novo governo", disse Ana Lúcia.

Ainda em Brasília, Eliane Aquino, Ana Lúcia e Sônia Meire também participaram de uma reunião com o ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias.  No encontro, o ministro apresentou todos os programas sociais do Governo Federal e pediu aos secretários de estado da Ação Social presentes que priorizem a implementação e integração do Sistema Único de Assistência Social (Suas).

No fim deste mês, técnicos da Secretaria Nacional de Assistência Social vão estar em Sergipe para assessorar a implantação do Suas. "Com a implementação do Suas, o Estado entrará com a formação continuada e a cooperação financeira, mas a operacionalização será dos municípios", explicou Ana Lúcia.

  • Medium c84486280a43c3c2974b683144a6198e
  • Medium f5b7da4fb7fdf740438be866f2a9d12c
  • Medium 616e28c50bbf71b2cc318784cab8deaf
Medium c84486280a43c3c2974b683144a6198eMedium f5b7da4fb7fdf740438be866f2a9d12cMedium 616e28c50bbf71b2cc318784cab8deaf