Logo

Agência Sergipe
de Notícias

Notícia

Déda reúne-se com presidente da Petrobras para tratar de interesses de Sergipe

Projeto Carnalita, ampliação da Fafen e reconstrução de rodovia foram temas da reunião ocorrida na sede da Petrobras, no Rio de Janeiro
16 de Janeiro de 2012 | 16:10

O governador de Sergipe, Marcelo Déda, reuniu-se na tarde desta segunda-feira, 16, com o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielle, na sede da empresa, no Rio de Janeiro, objetivando tratar de temas relevantes para a economia sergipana. O primeiro ponto discutido refere-se a exploração do ‘Projeto Carnalita’ pela mineradora Vale e que é objeto de entendimento entre as empresas. Segundo informou Gabrielle ao governador, as negociações encontram-se em fase adiantada, sendo que diversos aspectos que precisavam ser negociados entre a Petrobras e a Vale já foram superados, restando apenas um, que é relativo a uma área que representa apenas 30% do projeto e onde ‘há conflito de lavras’.

Nesta área existe o potássio, de onde se extrai a Carnalita numa camada superior e abaixo há uma jazida de petróleo. “O presidente Gabrielle nos disse que considera que as negociações estão num estágio extremamente positivo”, disse Marcelo Déda. O governador informou ainda que Sérgio Gabrielle reconheceu que ainda não existe uma tecnologia capaz de explorar as duas jazidas ao mesmo tempo sem causar riscos relacionados à segurança, já que da exploração do Petróleo resulta a formação de gases inflamáveis.

Marcelo Déda disse que, no entanto, a Petrobras está disposta a investir em pesquisas para criar uma tecnologia que torne possível esta condição de exploração concomitante. “Sérgio Gabrielle está empenhado em resolver a situação e apresentou duas possibilidades, uma é a busca por uma tecnologia inovadora que permita a exploração das duas lavras ao mesmo tempo e a outra é que a Vale inicie sua exploração na outra área que representa 70% do projeto Carnalita e vá avançando até onde há o conflito, dando tempo para que a Petrobras explore o poço de petróleo”, informou o governador.

O governador acrescentou ainda que, nos próximos trinta dias, irá à sede da Vale para reunir-se com o presidente da empresa, Murilo Ferreira, para ajudar na sensibilização junto a empresa sobre a importância estratégica do projeto para Sergipe e para o país que necessita diminuir sua dependência internacional de fertilizantes. “O Projeto Carnalita em Sergipe é tão estratégico para o país que até a presidenta Dilma Rousseff já o colocou como pauta prioritária de sua agenda”, revelou Déda.

Ampliação do Porto

O segundo tema tratado pelo governador Marcelo Déda na reunião com Sérgio Gabrielle foi a ampliação da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen) que pertence a Petrobras. Para viabilizar esta ampliação será necessária também a ampliação do porto de Sergipe para que seja construído um novo terminal capaz de receber o sulfato de amônia e o ácido sulfúrico que são elementos necessários para a fabricação de fertilizantes, a exemplo do sulfato de amônia.

“Estamos analisando as tratativas para a criação de um consórcio entre Governo do Estado, Petrobras, a Vale e a ANTAQ para que possamos viabilizar as etapas necessárias para edificação deste novo terminal que vai das licenças ambientais até a construção propriamente dita e que será de fundamental importância para a ampliação da fabricação de fertilizantes em Sergipe e que consequentemente vai gerar um impacto significativo e positivo na economia sergipana”, informou Marcelo Déda.

Por último, eles explanaram sobre um aditamento ao contrato que o Governo do Estado possui com a Petrobras para a recuperação e ampliação da rodovia SE-100 no trecho que liga o município da Barra dos Coqueiros ao entroncamento com a rodovia Delmiro Gouveia (SE-240), que faz a ligação do porto de Sergipe à BR-101. Marcelo Déda afirmou que já existe um parecer favorável da Petrobras Sergipe/Alagoas, mas que, para que seja liberado o aditivo, necessita da autorização da matriz. “Fomos buscar o aditamento por entendermos que com a possível ampliação do porto haverá aumento de demanda nas estradas que dão acesso ao terminal portuário havendo também a necessidade de uma rodovia mais segura e confortável para quem vai realizar a exploração econômica e também para os sergipanos de um modo geral”, disse o governador.

Segundo ele, o objetivo é que aquele trecho da SE-100 fique no mesmo padrão das rodovias que o Governo de Sergipe vem construindo nas diversas regiões do Estado, com uma caixa asfáltica de 12 metros, sinalizações horizontal, vertical e noturna, defensas metálicas, todos os itens que proporcionem segurança e tranquilidade para quem trafega. “Não se trata apenas de melhorar a estrada, e sim, de construir uma nova estrada como já fizemos em outras oportunidades, a exemplo da rodovia Delmiro Gouveia, da rodovia Lourival Batista, da rodovia da Integração que inauguramos recentemente”, finalizou Marcelo Déda.