Logo

Agência Sergipe
de Notícias

Notícia

Cine Vitória completa um ano de reabertura com conquistas e desafios

"Um grande marco na história recente do audiovisual sergipano", enfatiza a secretária da Cultura, Eloísa Galdino
09 de Maio de 2014 | 11:32

O Cine Vitória completa nesta sexta-feira, 9, um ano de sua reabertura. Com capacidade para 130 espectadores e uma estrutura moderna, apta a receber confortavelmente o público, o cinema é administrado pela Casa Curta-SE. Durante esses 12 meses de funcionamento, o espaço já realizou 794 sessões e recebeu 13.494 espectadores.

Inaugurado em outubro de 1934, o "Cinema Vitória" era ligado à Ação Solidária dos Trabalhadores. Funcionou por décadas na rua Itabaianinha, centro de Aracaju, até ser fechado na década de 80. Com a criação da "Rua 24 Horas", no final da década de 90, foi novamente instalado no local, mas teve suas atividades encerradas em 2002.

"O caminho foi árduo, mas o sonho já é uma realidade.  Mais uma vez, ganha o público sergipano com esse início das comemorações, recebendo gratuitamente a mostra "A América por John Ford", fruto da parceria entre a Casa Curta-SE e o Sesc. Sabemos que cumprimos com o nosso papel de difusoras do audiovisual, quando conseguimos um público de 13.434 pessoas, sendo que 3.699 assistiram aos filmes gratuitamente", reforçou Deyse Rocha, diretora geral da Casa Curta-SE.

Neste período, foram exibidos 462 filmes. "É de fundamental importância a existência hoje do Cinema Vitória. Este cinema, uma sala pequena, mas confortável, está trazendo para Sergipe todos aqueles filmes que a gente só ouvia falar. São três filmes novos por semana, três sessões diárias, uma frequência boa, um público bastante educado. Aracaju só teve a ganhar com o Cinema Vitória", destacou Ivan Valença, jornalista, crítico de cinema e frequentador assíduo do Cine Vitória.

Durante este primeiro ano o espaço também foi palco de 16 mostras e festivais, sendo alguns com acesso gratuito. O administrador Luiz Magno, que já participou de algumas dessas mostras, reitera a diversidade de conteúdo ofertada no Cine Vitória.

"A programação é completamente diferente dos outros cinemas da cidade. Isso é o que mais me atrai: ter a possibilidade de conhecer filmes de outras partes do mundo, filmes que geralmente ficam fora do circuito comercial e de grandes bilheterias. Gosto muito desse esquema de mostras diversas que são trazidas", disse Luiz.

Entre os projetos do Cinema também está o Sergipe Memória em Rede. Ao todo, foram 17 produções sobre a história do Brasil com acesso gratuito à população. "A inauguração do Cine Vitória representa uma ação significativa de democratização do acesso à cultura no nosso Estado, já que os ingressos são vendidos a preços bem abaixo do mercado e há semanalmente exibições gratuitas através do 'Sergipe Memória em Rede'. Um grande marco na história recente do audiovisual sergipano", enfatizou a secretária de Estado da Cultura, Eloísa Galdino.

  • Medium b22b966661b422800cf2d413514b56a1
  • Medium 2451432fd3b03762c2678fae898e5841
Medium b22b966661b422800cf2d413514b56a1Medium 2451432fd3b03762c2678fae898e5841