Logo

Agência Sergipe
de Notícias

Notícia

Três animais silvestres são resgatados pela Adema em bairros da capital

Uma jibóia e duas aves estavam dentro de residências quando foram resgatadas
16 de Maio de 2019 | 14:35

A equipe da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema), realizou o resgate de quatro animais silvestres na capital nas últimas 24 horas. Três aves e uma cobra foram encontradas por populares em áreas residenciais e os moradores entraram em contato com o órgão ambiental do estado para fazer o resgate.

No bairro 18 do Forte, Zona Norte de Aracaju, uma cobra jibóia estava no telhado de uma casa. Os fiscais da Adema fizeram o resgate e constataram que o réptil é um filhote, mede um metro e meio e está saudável. O médico veterinário do órgão ambiental, Daniel Allievi, explica que a cobra estava bem hidratada e isenta de ectoparasitas.

“Quando chegamos na residência a cobra andava no telhado, pelo lado de dentro, o que deixou a dona da casa bastante assustada, já que não havia forro no teto. Nós fizemos o resgate e como o animal está saudável ele já foi encaminhado para soltura em área de preservação ambiental”, explica Daniel. 

No bairro José Conrado em Aracaju, também na Zona Norte, os moradores encontraram um gavião dentro de uma residência. O gavião é da espécie Gavião-Carijó (Rupornis magnirostris), mede 30cm e estava assustado no momento do resgate.  “Depois de resgatar a ave foi encaminhada para uma avaliação clínica, onde detectamos que ela está saudável. Por isso nós encaminhamos para soltura em área de reserva ambiental”, disse o veterinário.

Já na Zona Sul, no bairro Orlando Dantas, uma coruja Suindara estava dentro de uma residência quando foi encontrado por moradores. Os fiscais da Adema realizaram o resgate e levaram o animal para uma avaliação médica. Segundo a médica veterinária, Camila Dantas, na análise ficou constatado que a ave precisa de cuidados profissionais porque estava doente e fraca. “A coruja está com um quadro de estresse, desidratação e desnutrição. Nós a trouxemos para Centro de Tratamento de Animais Silvestres, CETA, e ela vai permanecer em tratamento para posterior soltura”, explicou.

A equipe da Adema esclarece à comunidade que não se deve manusear ou abater qualquer animal silvestre que apareça nas redondezas. O correto é acionar imediatamente o órgão estadual que possui técnicos capacitados e treinados para a captura e cuidado com os animais silvestres. Ocorrências como essas podem ser direcionadas à Adema, de segunda à sexta-feira, das 10 às 13h, através do telefone 79 3198-7190.

  • Medium d015dae3028ab86079b2341aac76168d
  • Medium 79a1f3c3f101d7d5338b9e588b922b6b
  • Medium 268a8cb7baad976ca29df590beb183dd
  • Medium 6990a95a81dbc45dd2e7b075a4bdbfa4
  • Medium e112e539f81a90003fcbb010fc8d8604
  • Medium b4717b10b270fcd2709f4dad83c69509
  • Medium ea83d135c08a9b0b9e5b6d7091039167
  • Medium 0721a7afe1a23f78d3845deb8e8b0614
Medium d015dae3028ab86079b2341aac76168dMedium 79a1f3c3f101d7d5338b9e588b922b6bMedium 268a8cb7baad976ca29df590beb183ddMedium 6990a95a81dbc45dd2e7b075a4bdbfa4Medium e112e539f81a90003fcbb010fc8d8604Medium b4717b10b270fcd2709f4dad83c69509Medium ea83d135c08a9b0b9e5b6d7091039167Medium 0721a7afe1a23f78d3845deb8e8b0614