Logo

Agência Sergipe
de Notícias

Notícia

Peritos de Sergipe passam por primeira etapa de treinamento para uso de novos equipamentos de análises e pesquisas forenses

Aquisição de novos equipamentos tem o objetivo de melhorar a automatização e agilidade no trabalho dos peritos
14 de Agosto de 2018 | 14:50

 

O Instituto de Análises e Pesquisas Forenses (IAPF), órgão vinculado à Coordenadoria Geral de Perícias, da Polícia Civil (Cogerp) da Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP), tem uma nova sede, localizada dentro do Sergipe Parque Tecnológico (SergipeTec). No espaço, está sendo equipado o Laboratório de Genética, que conta com  instalações adequadas e novos equipamentos que vão ajudar a otimizar o trabalho dos peritos do Estado de Sergipe. Na última semana, da segunda (6) até a sexta-feira (10), os peritos de Sergipe passaram pela primeira etapa de treinamento para o uso dos novos equipamentos.

As orientações foram passadas pela instrutora e assessora científica da Qiagen, Drª Elisa Kawahara, especialista da área. A Qiagen é uma fornecedora de tecnologias de amostragem e ensaio para diagnóstico molecular, testes aplicados, pesquisa acadêmica e farmacêutica. 

“O treinamento foi voltado para quatro equipamentos, sendo que, dois deles são utilizados para extração de DNA e um para crimes sexuais. O outro para ossos, sangue, saliva. Tem ainda um de pipetagem e outro de trituração. Eles permitem uma otimização do trabalho, dando mais tempo livre para outras demandas no laboratório”, relatou.

Os profissionais da área em Sergipe estão entusiasmados com as mudanças. Para Venyson Lima dos Santos, o treinamento trouxe resultados bastante positivos. “Esse treinamento foi muito bom. Conseguimos ter uma base melhor para fazermos procedimentos de extração de DNA, passamos também pelo pipetador automático e por outros equipamentos que facilitaram o acesso a todo material genético. É um treinamento muito importante não só para nós peritos, mas para ajudar a solucionar casos como mais agilidade aqui no estado”, afirmou o perito.  

Com ajuda desses equipamentos, o objetivo do IAPF é a realização de análises por excelência, dando a automatização e agilidade no trabalho dos peritos. A diretora do Instituto, Maria Auxiliadora, além de reconhecer a importância deste processo e da nova etapa, também incentiva todo esforço e investimento tecnológico nesta área. 

“Essa primeira geração com a equipe de genética já vai ter acesso a automatização e isso dará uma tranquilidade e uma margem de erro muito pequena, quase nula, o que resultará em uma maior segurança. O objetivo daqui é a realização de análises por excelência. Vamos fazer os exames de análise DNA com qualificação e validação e não iremos medir esforços no que nós pudermos investir na parte de tecnologia para facilitar o trabalho deles”, concluiu.

Vale ressaltar que, em breve, os peritos do IAPF passarão por outros treinamentos para que o Laboratório de Genética inicie os trabalhos. De acordo com a direção, outros equipamentos que serão doados pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) ainda este ano estão para chegar. O Real Time (quantificador) e o Termociclador (amplificação) são alguns deles.